sexta-feira, 5 de agosto de 2011


 
 
2011-08-05
 
 Calendário Escolar 2001/2012 
   
 O Ministério da Educação já publicou o calendário escolar para o ano lectivo de 2011/2012 e as aulas têm de arrancar entre 8 e 15 de Setembro. O primeiro período termina a 16 de Dezembro. As aulas recomeçam a 3 de Janeiro e o segundo período termina a 23 de Março. O terceiro e último período arranca a 10 de Abril do próximo ano, mas o final do ano lectivo é diferenciado. 
   
 Ver » 
   
 
2011-08-05
 
 Organização Curricular do Ensino Básico 
   
 Já foi publicado em Diário da República o Decreto-Lei 94/2011 de 3 de Agosto, referente à Organização Curricular do Ensino Básico. Também os desenhos curriculares relativos ao Ensino Artístico Especializado estão disponíveis. 
   
 Ver » 
   
   
NEWSLETTER Nº 555 
2011-08-05 
 

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Portal FERSAP Newsletter: 01 - 08 - 2011
Portal FERSAP

Ensino do Português e da Matemática exige análise e debate



 Nossas 7 mais recentes notícias
 1 - ''É fundamental diminuir o número de alunos por turma''
  Elsa Barbosa, presidente da Associação de Professores de Matemática, lamenta que alunos, pais e encarregados de educação aceitem, com muita facilidade e "como se fosse uma fatalidade", o insucesso na disciplina de Matemática. A responsável lembra que é preciso tempo para aprender e ensinar. Leia entrevista.
 2 - Legislação publicada e Informações Gerais
  Divulgamos a legislação da área da Educação, publicada no Diário da República, de 1 a 29 de Julho, assim como informações gerais úteis.
 3 - Alunos não conseguem descrever raciocínios e explicar estratégias
  Recente estudo do Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE) revela que alunos do 8.º ao 12.º anos, de 1700 escolas, têm dificuldades em articular conceitos, utilizar uma linguagem rigorosa, interpretar informação e resolver exercícios complexos.
Mas, então, que escola é esta que temos? E que escola queremos?
 4 - Sucesso dos alunos depende mais dos professores que do investimento
  Num momento em que se debatem os maus resultados dos alunos nos exames, interessa discutir o assunto com clareza e sem preconceitos. Um especialista norte-americano em educação defendeu em Lisboa que os resultados dos estudantes dependem mais de terem bons professores do que do dinheiro gasto nas escolas.
 5 - Crianças crescem mais fracas e a culpa é do… computador!
  A vida contemporânea está a produzir uma geração cuja força física diminuiu na última década.As crianças estão a ficar mais fracas, com menos massa muscular e revelam-se incapazes de corresponder a desafios físicos antes banais para as gerações anteriores. A conclusão é de um estudo científico recentemente tornado público na Inglaterra.
 6 - Exigência dos exames aumentou e os alunos não estavam preparados
  Provas nacionais da primeira fase separaram o trigo do joio. Quem não se preparou ou andava na corda bamba não conseguiu tirar positiva. Ouvidos vários professores estes avisam que é preciso corrigir hábitos de trabalho, sobretudo no Ensino Básico. Alunos e professores têm de ser mais responsabilizados.
 7 - O bem-estar educativo dos miúdos é demasiado importante
  Muitas das questões que se colocam em educação, como noutras áreas, independentemente da reflexão actual, solicitam algum enquadramento histórico que nos ajudem a melhor entender o quadro que temos no momento, escreve José Morgado, psicólogo e professor no ISPA, a propósito do fechamento das escolas.

DOCUMENTOS DA APEE - AFGC

LIVROS NEE

Associação de Pais e Encarregados de Educação

RECOMENDAÇÕES DA GRIPE A

Video