domingo, 30 de novembro de 2008

A ministra NÃO PODE TER NOVA OPORTUNIDADE


A questão é exactamente esta:

A ministra NÃO PODE TER NOVA OPORTUNIDADE

A nova oportunidade que a ministra não pode ter

16-Nov-2008

Quando a ministra da Educação ensaiou as primeiras arremetidas de destruição massiva da escola Pública, muitos elogiaram a "determinação" e até o presidente da República lhe deu suporte expresso.

Quando os primeiros protestos surgiram, muita imprensa os silenciou e vários comentaristas os depreciaram.

Quando os professores e os seus sindicatos disseram que o modelo de avaliação do desempenho era inexequível, para além de inaceitável, o primeiro ministro veio à liça, mentiu e lançou lama sobre os professores.

Quando os 100.000 saíram à rua, o país interrogou-se.

Quando a plataforma sindical assinou o memorando para salvar as escolas e o caos em que o fim do ano lectivo de então estava mergulhado, a ministra salvou-se.

Quando a ministra respondeu agora, cínica e autista, aos 120.000 que lhe disseram não, condenou-se. Não pode ter segunda oportunidade. O país está hoje esclarecido. Foram três anos de tempo perdido, de retrocesso, de injustiças, de atropelos à lei e a aquisições civilizacionais básicas. É tempo de fazer o que tem que ser feito e não ceder.

As falsas vestais já se movem, seráficas, em beatíficos apelos à paz. Mas quem fez a guerra e a perdeu é que tem que ceder. Não deve ceder a força da razão. Deve ceder a razão da força. Os professores não devem ter medo das ameaças.

É complicada a situação que se criou? Sócrates está numa encruzilhada? Pois que se saia dela sem que os professores lhe abram o trilho da retirada. A execução deste modelo de avaliação do desempenho tem que ser suspensa e o nado enterrado.

Ouvi Cavaco Silva, na abertura do ano lectivo da Escola Naval, dizer: "O meu apelo é este: que cada um faça um esforço para que a tranquilidade e a serenidade regressem às escolas. Pelo menos para desanuviar esta situação que existe de alguma tensão no sector."

A inflexibilidade do primeiro ministro e a bonomia do apelo à "serenidade de todos" devem-se entender nas reuniões da boa coexistência institucional de Belém. Mas não devem influenciar a determinação dos professores e dos seus sindicatos.

A contenção que o presidente da República advoga é por vezes difícil de entender. Por exemplo, e para não nos afastarmos no tempo, independentemente da razão que julgo assistir-lhe, não foi contido no caso do estatuto dos Açores, que motivou até uma comunicação ao país. Mas já foi magnanimemente contido quando Alberto João lhe fechou a porta da Assembleia Regional e se remeteu a um silêncio ensurdecedor a propósito das diatribes que se seguiram à exibição do símbolo nazi.

Devem os professores reflectir sobre isto e preparar-se para os passinhos de lã que, em nome dos interesses do Estado, se começam a ensaiar.


Não pode haver segunda oportunidade. Capitula quem perdeu. Não capitula quem ganhou.

sábado, 29 de novembro de 2008

Literatura Infantil e Tradição Oral: que desafios para a Escola?












Hoje realizou-se no Auditório Municipal de Chaves, o workshop sob o tema: "Literatura Infantil e Tradição Oral: que desafios para a Escola?", tendo como orador o Doutor Alexandre Parafita (Escritor e investigador/UTAD e Centro de Tradições Portuguesas da Universidade de Lisboa.


Com uma vasta obra de livros infantis e infanto-juvenis, o autor realça que "A criança de hoje cresce dominada ou moldada pela cultura dos media, especialmente a televisão. Por sua vez, muita da literatura infantil tende a reflectir essa mesma cultura, ao aparecer excessivamente estereotipada em relação aos modelos do imaginário propostos pelos media.


Será que é possível reequilibrar esse excesso, com a reutilização de alguns dos melhores recursos da literatura oral tradicional: a educação da sensibilidade, o estímulo da imaginação, o respeito pela identidade e pela memória?"


Organizado pelo Departamento Curricular do 1º CEB e da Biblioteca Escolar do Caneiro, de modo especial pelas Professoras Adosinda Pires e Maria José Domingues.


Iniciou-se com as boas vindas dadas pelo Presidente do Conselho Executivo do Agrupamento Vertical Dr. Francisco Gonçalves Carneiro, o Professor Fernando Dias e respectivo agradecimento ao convidado de honra.
Estiveram também presentes o vice presidente Francisco Santos que apoiou os organizadores nos trabalhos de preparação do Workshop e o director do novo Centro de Formação, o professor Altino. Seguiu-se a intervenção do Doutor Alexandre Parafita começando por agradecer à organização, Departamento Curricular do 1.º CEB e Biblioteca Escolar do Caneiro o facto de o terem convidado.

Seguiu-se a exposição do Doutor Alexandre Parafita onde teceu diversas considerações relativas às suas obras, tendo lido alguns dos textos - contos/lendas e poesia - bem como reafirmou que os textos tipicamente orais são muito ricos para formar a criança e os comportamentos são sensíveis na realidade onde estão inseridas. Finalizando fica o desejo de visitar os lugares mágicos das lendas e a influência da literatura oral tradicional é hoje bastante notória.

Após um curto intervalo, onde se puderam adquirir algumas das obras do autor e depois de uma sessão de autógrafos, reiniciou-se o Workshop com um espaço para o debate. Foi moderador o director do jornal "A Voz de Chaves", Paulo Chaves´.

A Presidente da Assembleia Geral da Associação de Pais/Encarregados de Educação do nosso Agrupamento, Manuela Tender, interveio no sentido de agradecer ao autor o facto de nos ter proporcionado momentos tão mágicos e referiu os livros do autor como literatura de interesse para todos os graus de ensino.

Foi uma manhã bem passada que nos transportou aos tempos aureos da nossa infância e nos fez recordar as tão belas histórias de princípes e princesas, de lobos, de raposas, de pássaros... que com saudade recordamos.


A Associação de Pais e Encarregados de Educação deste Agrupamento esteve presente nas pessoas da Vice-Presidente Paula Fátima Lobo e pela Presidente da Assembleia Geral Manuela Tender.


BEM HAJAM! Por esta iniciativa.


Os nossos agradecimentos a todos os intervenientes.


sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Visita ao museu

A VISITA AO MUSEU
Dia 18 de Novembro fomos visitar o museu com o avô da nossa colega Ema.
No museu vimos muitas coisas antigas.Vimos joias, moedas de bronze,pontas de lanças,etc.
Fomos à sala do pintor Nadir Afonso. O pintor tinha lá muitos quadros giros.
Quando saímos do museu fomos visitar o castelo de Chaves.
Fora do castelo via-se uma prisão.
Subimos e vimos armaduras do exército de antigamente.
No segundo andar havia espadas,fatos do exército,pistolas etc.
Depois da visita regressamos à escola.
Foi uma visita muito divertida e proveitosa.

(Cláudia - 3º ano de Santo Amaro)


O MAGUSTO NA MINHA ESCOLA

Hoje,dia 11 de Novembro foi celebrado um grande dia na minha escola: o dia de S.Martinho.
Quando os meus colegas acabaram de representar o teatro de S.Martinho, que fizeram exclusivamente para a nossa turma, dirigimo-nos para o recreio.
Fomos festejar o S.Martinho à moda antiga.
Eu e as minhas colegas fomos fazer um mini.pic-nic, usando como toalha, folhas acabadas de cair das árvores , visto que estamos no Outono. Para a merenda comemos castanhas assadas.
Foi um dia muito divertido e construtivo.

(Maria João - 3º ano santo Amaro)


UM DIA COM OS CÃES DA PSP
Hoje,dia 19 de Setembro fomos ao jardim das caldas ver uma demonstração dos ca~es da PSP.
Os cães eram especiais porque estavam treinados.
Polícias e cães mostraram alguns exercícios dos seus treinos: saltavam,faziam acrobacias no ar, mordiam, atacavam os assaltantes etc.
A nossa turma foi participar num exercício em que o assaltante entrava na escola. O ladrão pôs os meninos no canto da sala e obrigou a professora a incendiar a sala. Depois chegou a polícia e os cães saltaram pela janela e morderam o ladrão.A polícia mandou sair a professora com os alunos para um lugar seguro.
Nós gostamos muito de ver e de participar nestes exercícios com a polícia.

( Texto colectivo, turma de 3º ano de Santo Amaro)

Torre D'anto - Orquestra do Norte


De: Chaves Viva [mailto:chavesviva@gmail.com]
Enviada: quarta-feira, 26 de Novembro de 2008 15:45
Assunto: Torre D'anto + Orquestra do Norte


Chaves Viva - Associação Promotora para o Ensino e Divulgação das Artes e
Ofícios da Região Flaviense
Centro Cultural de Chaves
Largo da Estação - Apartado 508
5400 - 231 Chaves


Tel.:276 348940
Fax: 276 348941
E-Mail: chavesviva@gmail.com

Dia Mundial de Luta contra a Sida

Exmos. (as) Srs. (as)
Presidentes dos Conselhos Executivos


Vimos informar que se irá comemorar no próximo dia 2 de Dezembro o Dia Mundial de Luta contra a Sida.

Neste sentido, a Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular convida todos os Professores Coordenadores da área da Saúde e Coordenadores dos Clubes de Desporto Escolar a estarem presentes na sessão que terá lugar no Centro Cultural de Belém, na Sala Sophia de Mello Breyner às 14h30 e que contará com a presença de Suas Excelências a Ministra da Educação e a Ministra da Saúde.

Mais informo que será lançado, nas Escolas, um concurso sobre a temática da prevenção da infecção do VIH/Sida.

Com os melhores cumprimentos.


A Subdirectora-Geral


Jesuína Ribeiro

SOCIEDADE CIVIL

Caro Parceiro do Sociedade Civil,

As novidades implementadas para dar ao SC uma nova cara e um arranque renovado em Setembro estão a dar frutos.
Continuem a enviar os vossos contributos, estarei disponível via telemóvel (91 253 26 31).
O Sociedade Civil quer mais uma vez recordar que a vossa ajuda é preciosa. Lembre-se que este programa só pode construir-se e só faz sentido com a sua participação e os seus conhecimentos. Aqui vai em baixo a grelha da semana 120 a qual aguardo as vossas sugestões de convidados, perspectivas e ângulos de reportagens.
Lembramos também que existe uma agenda dos parceiros construída com base nos vossos eventos, conferências, acções de sensibilização, campanhas e efemérides. Envie-nos estas informações com a maior antecedência possível para que possamos marcar os apontamentos de agenda ou pensarmos em temas para futuros programas.
Não se esqueçam de enviar sugestões de temas que gostariam de ver abordados no Sociedade Civil. Mas enviem com a maior brevidade possível.
Lembro-vos que agendamos temas com pelo menos com15 dias antes.
Terça-feira, 2 Dezembro

Planeamento urbanístico: o que falha?

Numa altura em que qualidade de vida é sinónimo de melhor arquitectura, mais espaço público, redes viárias e acessibilidades reforçadas, de que forma é pensado o futuro das cidades?
Qual o papel das autarquias e das próprias juntas de freguesia neste contexto?
A realidade mostra-nos que as cidades crescem ao sabor de planos de urbanização pensados para um horizonte temporal de curto e médio prazo, sem aparente pensamento global e estratégia urbanística que projecte a realidade urbana para o futuro mais distante.
Resultado: cidades impessoais, sem espaços de fruição pública, pejadas de veículos, inviáveis.
Quarta-feira, 3 Dezembro

A moda da sopa

Há duas gerações a sopa era um ritual nas mesas dos portugueses. Na última década, que coincide com a entrada da fast-food em Portugal, a sopa deixou de ser importante nas refeições.
Hoje, com as cadeias alimentares a apostarem no negócio das sopas, acabou por se (re) instalar e virar moda. Veio para ficar?
Vamos neste SC perceber quais os benefícios da sopa na alimentação contemporânea, desde a dos mais novos até à dos mais seniores.
Saiba todas as razões pelas quais deve comer um prato de sopa todos os dias.
Quinta-feira, 4 Dezembro

O que vai mudar nas escolas?

Com tantos avanços e recuos do Ministério da Educação e dos representantes dos professores e dos alunos/pais, afinal o que é que vai mudar nas escolas portuguesas em 2009?
Neste início de Dezembro, entre os últimos testes e o início das férias, é da mais absoluta importância fazer um ponto de situação e explicar aos portugueses o que é que podem esperar do sistema de ensino.
Será que o “braço de ferro” entre Ministério de Educação e professores acaba?
O que pensam os professores, os alunos e os pais destas medidas? As vozes da sociedade civil irão clarificar e avaliar este processo.
Sexta-feira, 5 Dezembro

Doenças reumáticas

As doenças reumáticas, numa das suas muitas formas, atingem mais de três milhões de portugueses. São a principal causa de incapacidade temporária, baixa laboral e reforma antecipada.
Apesar desta dimensão de flagelo, existem apenas 50% dos especialistas em reumatologia necessários para as necessidades da população. As vagas que abrem não são as suficientes.
As doenças reumáticas não matam sendo, por isso, muitas vezes esquecidas. Mas o diagnóstico e tratamento atempados podem reduzir, e muito, o impacto económico e social destas maleitas.

Teresa Basso
www.companhiadeideias.com
Av. A. A. Aguiar, 150F – 2.º Esq. – 1050-021 Lisboa
Tel.: 213805168 • Fax: 213805169 • Telm.: 91 253 26 31

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

CURSO DE OPERADOR DE INFORMÁTICA

Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação (FDTI)
Av. da Liberdade 194-8º andar 1250-147 Lisboa (edifício do Instituto Português da Juventude)
Telef: 21 352 23 71 / 93 263 80 47 E-mail: fdti@fdti.pt
Para conhecimento e divulgação aos vossos associados junto enviamos informação, em anexo, sobre curso de informática para jovens, no âmbito dos CEF - Cursos Educação e Formação:
Curso Operador de Informática
O Curso de Educação e Formação, CEF, tipo 3, de Nível II, dá acesso ao 9.º ano de escolaridade, com 8.º ano completo ou frequência do 9.º ano, 1338 horas, em horário laboral, 7 horas/dia, e a uma Qualificação Profissional.
Condições de acesso:
Jovens com idade igual ou superior a 15 anos e inferior a 23 anos;
O curso é co-financiado pelo POPH e oferece uma Bolsa de Material de Estudo e uma Bolsa Profissionalizante, em função do grau de carência económica definido no Escalão de Abono de Família onde o aluno se encontre inserido.
Tem ainda direito a um subsídio de alimentação, transporte e alojamento.
Jovem: Não percas a oportunidade dos Cursos Profissionalizantes, são o Teu Futuro!
Para mais informação:
> CEF_Curso de Informática_FDTI.pdf
> http://juventude.gov.pt/Portal/FDTI/OQueTemosParaTi/Formacao/CEF/
Saudações associativas
O CE da CONFAP

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Boletim Semanal de Informações ao MAP

Boletim Semanal de Informações ao MAP

Publicado em Diário da República
― Despacho n.º 29398/2008, D.R. n.º 222, Série II de 2008-11-14, do Ministério da Educação
- Gabinete da MinistraDespacho que visa dar continuidade ao Programa Nacional de Ensino do Português no 1.º Ciclo do Ensino Básico (PNEP).
― Parecer n.º 7/2008, D.R. n.º 227, Série II de 2008-11-21, do Ministério da Educação
― Conselho Nacional de EducaçãoParecer sobre as alterações introduzidas no Ensino Superior. Para publicação em Diário da República
- Informações Gerais
― Portugal Tecnológico 2008Na FIL (Parque das Nações), irá decorrer entre 18 e 23 de Novembro a maior mostra nacional dedicada às tecnologias.As bibliotecas escolares têm um espaço próprio, integrado no pavilhão do Ministério da Educação.
Para mais informações: www.rbe.min-edu.pt/
― Divulgação dos resultados da pré-selecção das candidaturas ao Alargamento da Rede de Educação Pré-EscolarOs resultados da pré-selecção das candidaturas ao Alargamento da Rede de Educação Pré-Escolar nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto foram divulgados.
Para mais informações: http://www.pre-escolar.min-edu.pt.
― Concurso Nacional “A nossa escola pela não violência” - Data limite 30 de NovembroA Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) em colaboração com a Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC) vai lançar um concurso, cujo tema é: “ A nossa escola pela não-violência”, no âmbito da campanha nacional de prevenção da violência nas relações de namoro.
Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.
― Seminário Nacional sobre o Ensino ProfissionalNos dias 22 e 23 de Janeiro de 2009 vai realizar-se na Universidade Católica Portuguesa, o Seminário Nacional "20 anos do Ensino Profissional, Analisar o Passado e Olhar o Futuro."
Para mais informações: www.drec.min-edu.pt/
― Prémio Ideia.
Simplex 09Para mais informações:http://www.simplex.pt/ideia/00_index.html.
― Concurso "Escola Alerta!"Encontra-se aberto o concurso "Escola Alerta!" 2008/2009 e já está disponível o respectivo Regulamento.
― Jornadas Pedagógicas da Associação Portuguesa de Educacao Ambiental (ASPEA)Vão realizar-se as XVI Jornadas Pedagógicas da ASPEA – Biosfera, Espaço de Aprendizagem, a 30 e 31 de Janeiro, no Porto.
Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt
― Parlamento dos Jovens do Ensino Secundário ― Prémios no Concurso EuroscolaA Escola Secundária José Saramago de Mafra, esteve em Estrasburgo no dia 24 de Outubro de 2008, em representação de Portugal no âmbito do Concurso Euroscola, onde ganhou os 1.º e 2.º lugares, no universo de 22 países participantes e 570 alunos.
Para mais informações: www.drel.min-edu.pt/
― IV Congresso Nacional Cientistas em Acção
Para mais informações: www.drealentejo.pt/
― Prova de Língua PortuguesaPara quem esteja em condições de requerer a nacionalidade e necessite de demonstrar conhecer a língua portuguesa.Próxima Prova: 13 de Dezembro de 2008
― Ministério da Educação esclarece aplicação do Estatuto do Aluno
A ministra da Educação esclareceu, através de um despacho, a aplicação do Estatuto do Aluno no que respeita às consequências das faltas justificadas, designadamente por doença ou outros motivos similares.
Para mais informações: http://www.min-edu.pt/np3/imprensa
Fonte: Boletim CIREP, Ministério da Educação, Confap, Outros

Quinzena do Livro







Exmo(a).Sr(a). Presidente do Conselho Executivo



Vimos informar que a DGIDC vai organizar a “Quinzena do Livro - Natal 2008”, de 2 a 19 de Dezembro, no Espaço NOESIS (Av. 24 de Julho 140c – Lisboa), aberta a todas as escolas, professores e investigadores, na qual serão disponibilizados, entre publicações e material multimédia, mais de 500 títulos editados pela DGIDC, com descontos de 30% sobre preço de capa.


As escolas, professores e investigadores que não tenham possibilidade de se deslocarem pessoalmente ao Espaço NOESIS, poderão fazer as encomendas das publicações que desejarem através do sistema de vendas e encomendas on-line (http://area.dgidc.min-edu.pt/noesis), as quais, se forem feitas no período da Quinzena do Livro, também usufruem do desconto de 30%.


Vai decorrer no próximo dia 27 de Novembro, pelas 15h, também no Espaço NOESIS, a mostra do projecto “Pauliteiros de Miranda, Hoje”, um trabalho desenvolvido pela EB 2,3 dos Olivais, em Lisboa, no âmbito do projecto EQUAL – Promoção e Educação para a Igualdade de Género, e para o qual convidamos toda a comunidade educativa. Em anexo temos o prazer de enviar o programa do Espaço NOESIS relativo aos meses de Novembro e Dezembro.

Solicitamos a impressão do programa e a sua colocação nos locais de divulgação habituais.


Caso V. Exa. considere pertinente sugerimos o envio desta mensagem via e-mail a todos os professores dessa escola. Com os melhores cumprimentos e saudações pedagógicas.


Luís M. P. Santos


Coordenador do Gabinete de Edições, Documentação e Comunicação


Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular


Ministério da EducaçãoAv. 24 de Julho, 140


1399-025 Lisboa - Portugal


Tel: (+351) 213934500


http:/www.dgidc.min-edu.pt

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

As Energias

A turma do 3º ano da Escola de Santo Amaro foi visitar o autocarro das energias e no final escreveram um texto sobre o que viram e o que aprenderam. Aqui se encontram quatro desses textos realizados por alunos da turma. PARABÉNS!

AS ENERGIAS
Fui visitar o autocarro das energias e lá aprendi que há vários tipos de energia: energia do vento, do calor, da biomassa, da electricidade, das ondas (marés), geotérmica, do gás natural, do sol, etc.
Aprendi que há também energias que se esgotam. Exemplo o petróleo, carvão… mas há outras que são renováveis, tais como a energia do sol, do interior da Terra, do vento…
Gostei muito de aprender as várias energias.
Estas são importantes para o ser humano.
(Luís Filipe – 3º ano Santo Amaro)
Há dois tipos de energia: as energias renováveis e as não renováveis.As não renováveis são o petróleo, o carvão e o gás natural.
As renováveis são a energia hídrica, a eólica, a solar, a geotérmica, a biomassa, , as marés .
A electricidade é produzida em centrais eléctricas que, depois é transformada e transportada através de uma rede eléctrica para as nossas casas.
Sem energia eléctrica não havia luz por isso não tínhamos os electodomésticos que possuímos nas nossas casas.
A electricidade faz muita falta mas também pode ser muito perigosa.
( Pedro Miguel - 3º ano – Santo Amaro)
Há vários tipos de energia. As que já tinha ouvido falar são a energia hídrica, a eólica e solar.
Agora aprendi que existem também a energia geotérmica, a biomassa e a energia das marés.
Eu, no autocarro da energia vi um painel solar verdadeiro. Também já vi de perto uma ventoinha (turbinas) num parque eólico e também já fui visitar uma barragem.
É assim que se produz a energia eléctrica: a electricidade é muito importante para o nosso dia a dia.
(Diogo Reis - 3º ano Santo Amaro)
As energias são muito importantes para a nossa vida diária. Mas, devemos ter muito cuidado no seu uso para pouparmos, uma vez que algumas fontes são esgotáveis. O petróleo, o carvão e o gás natural além de serem recursos esgotáveis são também muito poluentes.
Existem outras fontes de energia que não são poluentes. São as energias renováveis. São provenientes do sol, do vento, da água dos mares e do aproveitamento de resíduos da floresta e mesmo dos resíduos que produzimos em nossas casas.
Mesmo não sendo poluentes e não se esgotarem devemos ter o mesmo cuidado com o seu uso para pouparmos o máximo possível por ser um produto muito caro.
(Paulo Casas - 3º ano Santo Amaro)

domingo, 23 de novembro de 2008

CONFAP apela aos pais para participação mais activa na vida das escolas

"Na escola como em casa, há um lugar que é dos pais" é uma das mensagens da campanha que a CONFAP vai lançar para apelar aos encarregados de educação a uma participação mais activa na vida escolar dos filhos.
A campanha, que foi ontem apresentada no Museu da Electricidade, em Lisboa, conta com o apoio do Ministério da Educação, mas ainda não tem data prevista para arrancar, já que a Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) ainda se encontra à procura de apoios e parceiros. Na cerimónia, a ministra da Educação lembrou que há 30 anos os pais estavam proibidos de participar na vida das escolas, mas que hoje "o paradigma é o oposto", já que há nos estabelecimentos de ensino "um espaço" para os encarregados de educação.
"É uma campanha importante porque permite chamar a atenção dos pais e da sociedade civil para a convergência de dois interesses: o interesse dos pais em participar na vida da escola e o interesse da escola em contar com o apoio e a participação dos pais.
São dois caminhos que se cruzam", afirmou Maria de Lurdes Rodrigues. Sublinhando que durante anos os pais "viveram de costas voltadas para as escolas", a titular da pasta da Educação sublinhou que hoje os pais devem ter uma participação "qualificada, activa e consequente" na vida das escolas".
Para acabar com a ideia de que o que se passa para lá do portão não diz respeito aos pais, a campanha da CONFAP inclui folhetos e desdobráveis, "outdoors", e "spots" publicitários. A lógica é apelar a uma presença mais activa na vida escolar dos filhos. "Com os pais na escola todos vão poder aprender mais", "A escola faz-se com todos", "Na escola como em casa há um lugar que é dos pais" são algumas das mensagens que serão transmitidas durante a campanha, que alerta ainda para os verbos "estimular", "participar" e "apoiar", responsabilidades que os pais são convidados a assumir de forma "mais activa".
"Muitas escolas que eram problemáticas há uns anos atrás saíram dos seus muros e envolveram as comunidades, sobretudo os pais. São hoje escolas que podem ser apontados como exemplo de como passar das dificuldades à normalidade. Esse é o nosso objectivo final: ter pais mais conscientes", afirmou Albino Almeida.
Questionado sobre o arranque da campanha e a verba necessária para o seu lançamento, o responsável adiantou apenas que para já está prevista a distribuição dos desdobráveis, já que esses serão produzidos pelos serviços do Ministério da Educação. "Podia adiantar números e no dia seguinte dizer que afinal não custou nada. Acreditamos que entre um limite e o outro vamos encontrar as soluções que vão pôr a campanha de pé.
Só não posso falar de timings certos. As empresas não vão deixar de exercer a sua responsabilidade social", afirmou. A campanha foi simbolicamente apresentada na primeira terça-feira de Outubro, dia em que a CONFAP pretende voltar a assinalar anualmente o "Dia da Escola e dos Pais".
Quatro horas por mês para pais acompanharem vida escolar dos filhos A revisão do Código do Trabalho deverá garantir aos pais um crédito de quatro horas por filho e por mês para acompanharem melhor a vida escolar dos seus filhos.
A CONFAP entregou este ano na Assembleia da República uma petição na qual solicitava ao Governo que legislasse no sentido de atribuir aos pais direitos laborais que assegurem a sua participação na educação dos filhos. De acordo com Albino Almeida, a proposta foi acolhida pela Comissão de Trabalho, Segurança Social e Administração Pública, no âmbito da revisão do Código do Trabalho.
"O princípio que está na petição mereceu a concordância de todos os intervenientes na revisão do Código do Trabalho, portanto dos partidos com assento parlamentar", garantiu. Actualmente, o Código do Trabalho estipula como faltas justificadas "as ausências não superiores a quatro horas e só pelo tempo estritamente necessário, justificadas pelo responsável pela educação do menor, uma vez por trimestre, para deslocação à escola tendo em vista inteirar-se sobre a situação educativa do filho".
Lusa / EDUCARE 2008-10-08

Dia Nacional da Cultura Científica

Assinala-se a 24 de Novembro o Dia Nacional da Cultura Científica.
Neste dia inicia-se a Semana da Ciência e da Tecnologia, que termina no dia 30, com mais de 250 iniciativas na agenda em todo o país.
Várias instituições vão dar a conhecer actividades que desenvolvem para um público de todas as idades. A organização é da Ciência Viva.

Leia mais no Portal Fersap.

VÁ-SE EMBORA SRA. MINISTRA!!!

Colegas,
Escrevo este e-mail ainda com uma sensação de revolta e algum desespero porter estado a ouvir a Ministra da Educação e o Ministro da Presidência após o Conselho de Ministro Extra-ordinário para falar sobre "o processo de avaliação dos professores"!!!
Devido ao meu estado de nervos, tive que desligar a tv antes de ela acabar de falar, porque já não aguento ouvir tanta e tanta mentira e tanta e tanta falta de respeito pelos professores. Por mim e tenho a certeza por um número cada vez maior de professores, digo NÃO SRA MINISTRA, NÃO MINTA MAIS E NÃO TENTE ENGANAR OS PROFESSORES como engana a sociedade portuguesa.
Mais uma vez no seu discurso é evidente o seu ódio (julgo que partilhado peloPrimeiro Ministro) pelos professores, ela continua a fazer afirmações como:
* "Andamos 30 anos sem avaliação de professores"(mentira, mentira, fiz aquilo que o PS e o PSD colocaram na lei, e fartei-me de participar em formação e trabalhar)
* "Segundo relatórios da OCDE e do PISA estamos nos piores lugares, e por isso temos que avaliar os professores"(a culpa não é dos professores Sra. Ministra, leia bem esses relatórios e veja que os professores portugueses são aqueles que trabalham em piores condições)
* "já aplicamos este modelo no ano passado e distinguimos os bons" (mentira, mentira mais uma vez Sra. Ministra, criou foi grandes injustiças entre um número significativo de professores que foram injustamente"crucificados" para que a Sra. Ministra os use agora como arma de arremesso, TENHA VERGONHA SRA. MINISTRA)
* "os professores que pretenderem podem pedir para ser avaliados por avaliadores da sua área" (mais uma manobra para a opinião pública ouvir, mas não para os professores sra. Ministra. Sabemos que não tem condições para facultar essas condições a todos os professores. Diga-me, por exemplo, onde vai arranjar professores para avaliar os colegas de Informática, onde Sr. Ministra? E de Economia? E de qualquer outra área curricular?)
* "os professores podem prescindir de ter aulas assistidas ficando limitados à classificação de Bom" (que vergonha Sra. Ministra, tanto criticou o Sr. Alberto João Jardim pelo Bom administrativo e agora incentiva ao Bom aos professores que andam cansados com as suas asneiras)
Ainda não percebeu que o problema desta avaliação é não ter por onde lhe pegue, pois partiu da SITUAÇÃO MAIS ABERRANTE da Educação em Portugal: A DIVISÃO DA CARREIRA DOCENTE, e ainda por cima de forma injusta.
NÃO GOZE COMIGO SRA MINISTRA, NUNCA MAIS!!!VÁ-SE EMBORA E DEIXE OS PROFESSORES EM PAZ!!!

Eduardo Cunha
Escola Secundária de Barcelos
Prof. Matemática - 18 anos serviço
PS: O seu endereço de e-mail faz parte da minha lista de contactos de e-mail deprofessores. Esta lista é pessoal e foi construída através de e-mails querecebi directa ou indirectamente do seu endereço de e-mail. Caso pretenda nãoreceber mais nenhum e-mail enviado por mim, agradeço que me informe do factorespondendo a este e-mail.
-- José Tão Dias

sábado, 22 de novembro de 2008

Curriculum Vitae da Ministra da Educação

Inserido Saturday 22 November 2008 01:18
Interessante é ver como, em Portugal, um Professor que NUNCA FOI AVALIADO chega ao topo da Carreira Docente (Ministra da Educação!) e se põe a disparar em todos os sentidos contra os Professores-não-avaliados.
Vejamos, a Drª Maria de Lurdes tirou o antigo 5º (actual 9º) ano e ingressou no Magistério Primário (naquele tempo eram dois anos de curso).
Deu aulas na Primária até se inscrever no ISCTE (com o 5ºano + 2 anos de Magistério Primário!).
Ao fim de 5 (CINCO) anos de estudos em curso nocturno, saiu com um DOUTORAMENTO que lhe permitiu dar aulas(?!) no ISCTE, por acaso onde o sr. engenheiro fez a pós-graduação (mestrado?) a seguir à 'licenciatura' da Universidade Independente.
Digam lá que não lhe deu um certo jeito nunca ser PROFESSORA AVALIADA!
Do outro lado da barricada, também era CONTRA a avaliação dos Professores, não era Drª Maria de Lurdes?
Pelo menos o seu ex-Professor Iturra diz que sim... e ainda nenhum ex-aluno veio aqui para os fóruns gabar-lhe os dotes docentes! Não teremos mesmo melhor?
Os professores poderão lidar com os alunos como a Srª lida com os professores?
Exigir-lhes tudo, ensinando pouco e com tão parco exemplo?
Publicada por ILÍDIO TRINDADE

Nós Somos...


Queen: we are the champions
Enviado por la_shivi

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

UMA POESIA


As grelhas da Lulu

Olha Lulu!...
Já viste as grelhas,
Que nos deste tu?
Tem cuidado porque o menu
Está a ficar alterado.
Tu, as grelhas vais ter de trocar
Pois tudo se está a esfumar
E se já nasceram inquinadas
Concerteza o sabias tu
Vais ter que as mudar
P’ra todo o mundo as observar.
Até já os papás as estão a conhecer
E sabem que não são p’ra amar
Muito menos p’ra comer.
Se quereis luta
Grande luta ides ter
Mas, ide-vos arrepender
E, dizemos-te ó Milu
Elas, vão levar-te ao caju.
Não servem para nós
Nem p’ra ti nem p’ra ninguém
Pois, não as damos nem demos
Nem a ti, nem ao Lemos.
Mas, também nem ao Pedreira
Porque destas todos desdéns
Numa amena cavaqueira.
Isto lembra o vosso chefe
Que a todos mente e promete
Aos “media” e mais alguém
E depois se arvora
Em mestre de charneira.
- Ó artista vai-te embora!...
Tu já és uma canseira.
Apenas aumentas a coesão
Da nossa classe, que é também
De firmeza e elevação.
Assim, devido à vossa teimosia
Todos estamos, aqui sem medo
Porque a vossa empatia
Vai levar-vos ao degredo
E nós seguimos nesta arada
Até vos levar à derrocada.

Reunião

Colegas!
A hora é de luta, não devemos desanimar.

É URGENTE TOMAR DECISÕES IMPORTANTES.
É NECESSÁRIO REUNIR PARA “ACERTAR AGULHAS”.
QUINTA 20/11 às 18H30 (refeitório)
TODOS JUNTOS VAMOS VENCER.
Ontem realizou-se na Escola do Agrupamento Vertical Dr. Francisco Gonçalves Carneiro uma reunião de Professores por causa da Avaliação de Desempenho dos docentes, aberta a todos os Professores das Escolas da cidade de Chaves e periferia.
A Associação de Pais e Encarregados de Educação deste agrupamento está convosco.

Aos Pais e Encarregados de Educação




A Obesidade apresenta-se como um dos mais sérios problemas de Saúde Pública. A evolução desta pandemia é particularmente relevante na medida em que as opções que predeterminam a saúde são maioritariamente feitas antes da adolescência.
A obesidade na infância frequentemente prevalece na idade adulta (40% dos casos), estimando-se que cerca de 2 a 8% dos custos totais com a saúde nos países ocidentais possam ser atribuídos à obesidade.
Portugal encontra-se numa das posições mais desfavoráveis no cenário Europeu. É um dos países com maior prevalência de obesidade infantil, 30% de crianças apresentam sobrepeso e mais de 10% são obesas evidenciando, ainda, uma das mais elevadas prevalências de inactividade física da União Europeia.
Neste contexto decidiu-se criar o projecto: “Saber Comer para Melhor Viver” que visa dar formação a Pais e Encarregados de Educação sobre princípios básicos de nutrição e alimentação saudável. Este projecto será elaborado em parceria com as equipas responsáveis pelos Projectos de Educação para a Saúde do Agrupamento de Escolas Nadir Afonso e Secundárias Dr. Júlio Martins e Dr. António Granjo, com as Técnicas Superiores de Saúde do ramo de Nutrição:
– Dr.ª Cátia Pinho Borges (Centro de Saúde de Chaves nº 1) e Dr.ª Ana Margarida Cardoso (Centro de Saúde de Chaves nº 2);
e com as Técnicas Superiores de Saúde do ramo de Psicologia:
- Dr.ª Catarina Mota (Centro de Saúde de Chaves nº 1) e Dr.ª Helena (Centro de Saúde de Chaves nº 2).
Neste âmbito, decorrerão nos dias 25 de Novembro (terça-feira) e 3 de Dezembro (quarta-feira), pelas 21h, no Auditório da Escola Nadir Afonso, colóquios dirigidos particularmente aos Pais e Encarregados de Educação onde se abordarão os seguintes temas:

• Definição de Alimentação e Nutrição;
• Nutrientes e suas funções;
• Nutrientes e suas fontes alimentares;
• Processo de mastigação, deglutição e digestão;
• Mecanismos fisiológicos de controlo do peso e do apetite;
• Rotulagem.

Estando certos da relevância que estas acções têm para V.ª Ex.ª, o Grupo de Trabalho da Promoção para a Saúde da Escola convida-o a estar presente nestas duas sessões e nas próximas que, a seu tempo, serão agendadas.

Com os melhores cumprimentos,

A Equipa da Educação para a Saúde

Opinião de uma advogada sobre a Avaliação dos Professores


Já que muitos jornalistas e comentadores defendem e compreendem o modelo proposto para a avaliação dos docentes, estranho que, por analogia, não o apliquem a outras profissões (médicos, enfermeiros, juízes, etc.).
Se é suposto compreenderem o que está em causa e as virtualidades deste modelo, vamos imaginar a sua aplicação a uma outra profissão, os médicos.
A carreira seria dividida em duas:Médico titular (a que apenas um terço dos profissionais poderia aspirar) e Médico.
A avaliação seria feita pelos pares e pelo director de serviços. Assim, o médico titular teria de assistir a três sessões de consultas, por ano, dos seus subordinados, verificar o diagnóstico, tratamento e prescrição de todos os pacientes observados. Avaliaria também um portefólio com o registo de todos os doentes a cargo do médico a avaliar, com todos os planos de acção, tratamentos e respectiva análise relativa aos pacientes.
O médico teria de estabelecer, anualmente os seus objectivos: doentes a tratar, a curar, etc.
A morte de qualquer paciente, ainda que por razões alheias à acção médica, seria penalizadora para o clínico, bem como todos os casos de insucesso na cura, ainda que grande parte dos doentes sofresse de doença incurável, ou terminal. Seriam avaliados da mesma forma todos os clínicos, quer a sua especialidade fosse oncologia, nefrologia ou cirurgia estética...
Poder-se-ia estabelecer a analogia completa, mas penso que os nossos 'especialistas' na área da educação não terão dificuldade em levar o exercício até ao fim.
A questão é saber se consideram aceitável o modelo?
Caso a resposta seja afirmativa, então porque não aplicar o mesmo, tão virtuoso, a todas as profissões?
Será???!!!
Já agora...Poderiam começar a 'experiência' pela Assembleia da República e pelos (des)governantes...
Retirado de:

Avaliação de Desempenho dos Professores em vários países


Avaliação de Professores em Portugal

Onde se inspirou o governo português para conceber um modelo de avaliação tão burocrático?
Em declarações ao órgão de propaganda do PS a ministra da educação afirma que se inspirou em modelos de avaliação existentes na Inglaterra, Espanha, Holanda e Suécia (Março de 2008). Os professores destes países negam tal afirmação. O modelo que maiores semelhanças tem com o português é o chileno, mas seja mesmo assim menos burocrático.
Estamos pois perante o sistema de avaliação mais burocrático do mundo, e que fomenta o fim do trabalho cooperativo nas escolas. Não admira que ao aperceber-se da gravidade do problema, o próprio ME tenha vindo a apelar para que cada escola simplifique o sistema, criando desta forma uma disparidade de modelos e de critérios de avaliação no país.

Consultas:

Avaliação de Professores na Alemanha

1. Categorias. Não existe qualquer categoria similar à de professor titular. Apenas existem quadros de escola, tal como existia em Portugal.

2. Aulas Assistidas: Acontecem durante o período de formação e depois de 6 em 6 anos. A aula tem a duração de 45 minutos e é assistida pelo chefe da Direcção escolar. Essa assistência tem como objectivo a subida de escalão. Depois de atingido o topo da carreira, acabaram-se as aulas assistidas e não existe mais nenhuma avaliação.

3. Horários dos Professores. Não existe diferença entre horas lectivas e não lectivas. Os horários completos variam entre 25 e 28 horas semanais.

4. Avaliação de Alunos. As reuniões para efeito de avaliação dos alunos têm lugar durante o tempo de funcionamento escolar normal, nunca durante o período de interrupção de actividades ou de férias. Tanto na Alemanha como na Suíça, França e Luxemburgo, durante os períodos de férias as escolas encontram-se encerradas. Encerradas para todos, alunos, pais, professores e pessoal de Secretaria. Os alunos e os professores têm exactamente o mesmo tempo de férias.
Não existe essa dicotomia idiota entre interrupções lectivas, férias, etc.

5. Horários escolares: Nas escolas de Ensino Primário as aulas vão das 8.00 às 13 ou 14 horas. Nos outros
níveis começam às 8 .00 ou 8.30 e terminam às 16.00 ou, a partir do 10° ano,às 17.00.

6. Férias: cerca de 80 dias por ano, embora possa haver ligeiras diferenças de Estado para Estado.

7. Máximo de alunos por turma: 22


Avaliação de Professores na Suíça

1. Categorias. Não existe qualquer categoria similar à de professor titular. Apenas existem quadros de escola (Professores do quadro).

2. Aulas Assistidas: Estas aulas só ocorrem durante a formação e para a subida de escalão.

3. Férias. As escolas durante o período de férias estão encerradas. Total de dias de férias: cerca de 72 (pode haver diferenças de cantão para cantão) .

4. Os horários escolares: Idênticos aos da Alemanha. Até ao 4° ano de escolaridade, inclusive, não há aulas de tarde às quartas-feiras, e terminam cerca das 11.30.

5. Máxima de alunos por turma: 22.


Avaliação de Professores na Bélgica

1. Categorias. Não existe qualquer categoria similar à de professor titular. Apenas existem quadros de escola (Professores do quadro).

2. Aulas Assistidas. As aulas Assistidas só ocorrem quando são solicitadas pela direcção da escola, mas não contam para efeitos de progressão dos docentes.

3. Avaliação das Escolas. A avaliação dos professores está englobada na avaliação das escolas. Avalia-se o trabalho da escolas, e desta forma o trabalho dos professores que nelas exercem a sua actividade.


Avaliação de Professores na Inglaterra e País de Gales

1. Categorias. Os professores do ensino público estão divididos em função de duas categorias salariais: A Tabela Salarial Principal (dividida em 6 níveis) e a Tabela Salarial Alta (dividida em 3 níveis).

2. Avaliação. A progressão nas tabelas depende dos resultados da avaliação contínua e que envolve o director da escola, o conselho directivo e os "avaliadores de "performance".


Avaliação de Professores na França

1. Categorias. Não existe qualquer categoria similar à de professor titular.

2. Aulas assistidas. As aulas assistidas só ocorrem no mínimo de 4 em 4 anos, a regra é de 6 em 6 anos, e são observadas por um inspector com formação na área do professor. O objectivo destas aulas é essencialmente formativo, tendo em vista ajudar os professores a melhorar as suas práticas lectivas.

3. Progressão na carreira. Para além da antiguidade, são tidos em conta os resultados da observação das aulas e as acções de formação frequentadas pelos professores.


Avaliação dos Professores em Espanha

1.Descentralização. A única legislação nacional que existe sobre avaliação dos professores e sistemas de promoção contemplam apenas o ensino básico. Cada "Comunidade Autonómica" estabelece os seus próprios critérios para a progressão dos professores.

2. Avaliação. Embora não existam progressões automáticas, na maioria dos casos as mesmas são feitas com base na antiguidade.
Avaliação de Professores nos EUA

1. Descentralização.. Cada um dos 13 mil distritos escolares tem os seus próprios critérios de recrutamento, de carreira, avaliação de desempenho, promoção ou de pagamento.

2. Avaliação. Não existe um sistema único de avaliação. Nos distritos onde existe avaliação, esta pode ser feita pelo director da escola ou entre os próprios professores.
3. Progressão. Em geral os aumentos salariais são feitos em função do tempo de serviço.


Avaliação de Professores no Chile

O Ministério da Educação de Portugal terá copiado o modelo chileno de avaliação ?. ( Consultar ) . Estes modelos foram já objecto de uma comparação muito elucidativa das suas semelhanças e diferenças.


Comparação - Modelo de Avaliação Português / Modelo de Avaliação Chileno


Periodicidade

1. A avaliação global é feita de 2 em 2 anos.

2. A avaliação serve sobretudo para contagem de serviço para a progressão na carreira (existem cotas para a categoria de titulares).

1. A avaliação é feita de 4 em 4 anos.

2. A avaliação serve sobretudo para premiar financeiramente os melhores desempenhos, os quais pode ir até 25% do salário mínimo nacional chileno (não existem cotas para estes prémios).

Instrumentos de Avaliação

1. Fichas de auto-avaliação do professor;

2. Ficha dos objectivos individuais de cada professor;

3. Ficha de avaliação dos objectivos individuais do professor;

4. Portefólio do professor


5. Avaliação do portefólio do professor avaliado;

6. Entrevista pelo professor avaliador. Implica o preenchimento de ficha de avaliação.

7. Avaliação pelo coordenador do Departamento Curricular. Implicando o preenchimento de ficha de avaliação).

8. Avaliação pela Comissão Executiva (Director). Implica o preenchimento de ficha de avaliação).

9. Assistência do avaliador a pelo menos 3 aulas em cada ano lectivo. Implica o preenchimento de 3 fichas de avaliação.

1. Fichas de Auto-avaliação;

2. Avaliação do director ou do chefe técnico da escola;

3. Portfólio, que inclui a gravação em vídeo de uma aula, de 4 em quatro anos

10. Entrevista pelo professor avaliador;
.

Níveis de Desempenho e Resultados da Avaliação

1. Excelente (com cota fixada pelo governo). Duas vezes seguidas reduz em quatro anos o tempo de serviço para acesso à categoria de titular; Quatro vezes seguidas dá direito a prémio de desempenho.

2. Muito Bom (com cota fixada pelo governo). Duas vezes seguidas reduz 2 anos o tempo;

3. Bom. Classificação mínima necessária para progredir.

4. Regular. Não progride. Proposta de acção de formação contínua;

5. Insuficiente. Não progride. Pode determinar a reconversão profissional.

Resultados da Avaliação
1. Destacado ou Competente. Recebe um abono suplementar mensal. O abono dura três e quatro anos.

2. Insatisfatório. Repete a avaliação no ano seguinte. Se na segunda avaliação tiver o mesmo resultado e deixa de dar aulas, durante um ano. Se tiver uma terceira avaliação negativa sai da carreira, mas recebe um abono.
Retirado de:

Boletim Semanal de Informações ao MAP

Publicado em Diário da República
Aviso n.º 26793/2008, D.R. n.º 218, Série II de 2008-11-10, do Ministério da Educação ― Direcção-Geral dos Recursos Humanos da EducaçãoListas definitivas de graduação e exclusão do concurso do Ensino Artístico Especializado da Musica e da Dança.
Portaria n.º 1313/2008, D.R. n.º 221, Série I de 2008-11-13, dos Ministérios das Finanças e da Administração Pública e da EducaçãoCria um estabelecimento de educação de ensino não superior, na dependência do Ministério da Educação.
Despacho n.º 29282/2008, D.R. n.º 221, Série II de 2008-11-13, Parte C, do Ministério da Educação ― Gabinete da MinistraForma de divulgação de apoios concedidos pelo Ministério da Educação. Para publicação em Diário da República ― Despacho da Ministra da EducaçãoVisa dar continuidade ao Programa Nacional de Ensino do Português no 1.o ciclo do ensino Básico (PNEP). Informações Gerais ― APEE da Escola EB 2/3 da Alembrança - Almada
O sitio na Internet desta nossa associada pode ser visitado em:
APEE do Agrupamento (EB 2/3) Dr. Francisco Gonçalves Carneiro - Chaves
O sitio na Internet desta nossa futura associada pode ser visitado em:
― Regulamento do Programa de Estágios TICO Programa de Estágios de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) visa a valorização do ensino profissional nas áreas tecnológicas, promovendo a integração do aluno em formação em contexto de trabalho, nas grandes empresas da economia do conhecimento.Para mais informações:
― Inclusão do tema Mar na Área de Projecto dos ensinos básico e secundárioA Comissao Interministerial para os Assuntos do Mar, da qual o Ministério da Educação faz parte, aprovou o projecto do plano de acção “Comunicação e Sensibilização para o Mar”.Para mais informações: http://www.min-edu.pt/np3/escolas
― Boletim da ONU em PortuguêsO Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental, com sede em Bruxelas, faz a edição de uma brochura mensal, em língua portuguesa, onde se divulga o trabalho da ONU, no mundo.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.
― Programa Parlamento dos Jovens 2008/2009Esta disponível no Portal da Assembleia da Republica toda a Informação actualizada relacionada com as Sessões do Parlamento dos Jovens 2008/2009.Para mais informações: www.drec.min-edu.pt/
― Acção de Formação para professores responsáveis pela Área de Projecto – 12.º AnoDivulgação das listas de participantes para a Acção de Formação Área de Projecto.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt/
― Concurso: Dar a Volta ao FuturoCom a conclusão do 12.º ano o que mudou na sua vida? A questão, em jeito de desafio, é colocada pelo Programa OperacionalPotencial Humano (POPH) a todos aqueles que concluíram o 12.º ano através de percursos diferenciados.Para mais informações: www.dren.min-edu.pt/
― Concurso de design - Criação de cartaz Comemoração do 35º aniversário do 25 de Abril de 1974No âmbito da cooperação estabelecida com o Ministério da Educação, a Associação 25 de Abril (A25A) lançou, em parceria com a Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC), um concurso de design para criação de um cartaz original comemorativo do 35.º aniversário do 25 de Abril de 1974, de âmbito nacional e dirigido a alunos do ensino secundário.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt
― Relatórios das provas de aferição 2007/2008Os agrupamentos de escolas podem consultar os dados relativos aos resultados das provas de aferição realizadas pelos seus alunos, no ano lectivo 2007/2008.Para mais informações: http://www.min-edu.pt/np3/2819.html
― Concurso Escolar “A Minha Escola Adopta: um Museu, um Palácio, um Monumento…”O concurso escolar “A minha escola adopta: um museu, um palácio, um monumento…” tem por objectivo estimular o conhecimento dos museus, dos palácios e dos monumentos que aderiram a esta iniciativa, através da promoção de projectos comuns com as escolas e consequente sensibilização para a conservação, protecção e valorização do património cultural português.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt
― I Congresso Internacional Família, Escola e Sociedade ― Educação EspecialA realizar nos dias 9, 10 e 11 de Julho de 2009 na Universidade Fernando Pessoa, no Porto.Para mais informações: www.drec.min-edu.pt/
Fontes: Boletim CIREP, Ministério da Educação, Confap, Outros

As crianças têm direitos

As crianças têm direitos
Em 20 de Novembro de 1989, as Nações Unidas adoptaram por unanimidade a Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC), documento que enuncia um amplo conjunto de direitos fundamentais – os direitos civis e políticos, e também os direitos económicos, sociais e culturais – de todas as crianças, bem como as respectivas disposições para que sejam aplicados.
Portugal ratificou a Convenção em 21 de Setembro de 1990.
A Confap associa-se assim a esta efeméride.
O que é a Convenção sobre os Direitos da Criança?
É um tratado adoptado pelas Nações Unidas em 1989 sobre os direitos fundamentais de todas as crianças:direito à sobrevivência, direito ao desenvolvimento das suas aptidões físicas e mentais; direito à protecção contra tudo o que possa impedir o seu desenvolvimento; direito de participação na vida familiar, cultural e social.
A Convenção estabelece normas mínimas que os governos devem aplicar para garantir os cuidados de saúde, educação e protecção jurídica e social das crianças nos seus países.
A Convenção é o resultado de dez anos de consultas e negociações entre representantes dos governos, juristas, profissionais de saúde, de serviços sociais, educadores, grupos que se dedicam às crianças, organizações não governamentais e grupos religiosos de todo o mundo.
A Convenção é, até hoje, o tratado sobre direitos humanos que foi ratificado por um maior número de países – 191 até Julho de 1997.

Posição dos vários partidos

Podem chamar-lhe aproveitamento político, mas o que é certo é que os vários partidos têm concordado com a as razões da nossa luta.

Vale a pena ler este artigo do SOL sobre a posição oficial do PSD:

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=117493

ou este sobre a posição dos vários partidos na TSF:

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1047812

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Votação para Demissão da Ministra da Educação



Inserido Wednesday 19 November 2008 17:00

Inquérito no Portugal Diário: "Pela segunda vez, cem mil professores saíram à rua em manif. Ministra deve ser substituída?"
Vamos lá votar:



(final da página, no lado esquerdo)
Retirado de:

e-mail enviado

ENVIO O MAIL TAL E QUAL COMO O RECEBI
PARECE FICÇÃO HÁ INSPECTORES A CHEGAR AOS AGRUPAMENTOS E:
- ESCOLHEM UMA TURMA DE CADA CICLO DE ESCOLARIDADE E DA PRÉ
- O PROFESSOR DA TURMA ESCOLHIDA TEM DE :
* APRESENTAR TODO O MATERIAL QUE TRABALHOU NO ANO LECTIVO PASSADO
* INDICAR TRÊS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PARA APRESENTAREM TRABALHOS DOS FILHOS
- DEPOIS OS INSPECTORES CRUZAM DADOS COM ESSES MATERIAIS E COM O LIVRO DE SUMARIOS
- E FAZEM REUNIÃO COM O PROF DA TURMA, E DEPOIS COM OS ENC. EDUCAÇÃO, E DEPOIS COM COORD. DE ANO E DE CICLO E DE ESCOLA.
ESTIVERAM EM SETÚBAL
AGORA ESTÃO NO BARREIRO
EU NÃO QUERIA ACREDITAR NO QUE ESTAVA A OUVIR
MAS É VERDADE
PASSEM AOS COLEGAS
TEMOS DE NOS MANTER UNIDOS

Boletim Semanal de Informações ao MAP


Publicado em Diário da República
― Aviso n.º 26793/2008, D.R. n.º 218, Série II de 2008-11-10, do Ministério da Educação ― Direcção-Geral dos Recursos Humanos da Educação
Listas definitivas de graduação e exclusão do concurso do Ensino Artístico Especializado da Musica e da Dança.
― Portaria n.º 1313/2008, D.R. n.º 221, Série I de 2008-11-13, dos Ministérios das Finanças e da Administração Pública e da EducaçãoCria um estabelecimento de educação de ensino não superior, na dependência do Ministério da Educação.
― Despacho n.º 29282/2008, D.R. n.º 221, Série II de 2008-11-13, Parte C, do Ministério da Educação
― Gabinete da Ministra
Forma de divulgação de apoios concedidos pelo Ministério da Educação. Para publicação em Diário da República
― Despacho da Ministra da EducaçãoVisa dar continuidade ao Programa Nacional de Ensino do Português no 1.o ciclo do ensino Básico (PNEP).
Informações Gerais
― APEE da Escola EB 2/3 da Alembrança - Almada
O sitio na Internet desta nossa associada pode ser visitado em: www.apais-alembranca.blogspot.com
― APEE do Agrupamento (EB 2/3) Dr. Francisco Gonçalves Carneiro - Chaves
O sitio na Internet desta nossa futura associada pode ser visitado em: http://associacaodepaischaves.blogspot.com
― Regulamento do Programa de Estágios TICO Programa de Estágios de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) visa a valorização do ensino profissional nas áreas tecnológicas, promovendo a integração do aluno em formação em contexto de trabalho, nas grandes empresas da economia do conhecimento.
Para mais informações: http://www.min-edu.pt/np3/escolas
― Inclusão do tema Mar na Área de Projecto dos ensinos básico e secundário
A Comissao Interministerial para os Assuntos do Mar, da qual o Ministério da Educação faz parte, aprovou o projecto do plano de acção “Comunicação e Sensibilização para o Mar”.Para mais informações: http://www.min-edu.pt/np3/escolas
― Boletim da ONU em Português
O Centro Regional de Informação das Nações Unidas para a Europa Ocidental, com sede em Bruxelas, faz a edição de uma brochura mensal, em língua portuguesa, onde se divulga o trabalho da ONU, no mundo.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.
― Programa Parlamento dos Jovens 2008/2009Esta disponível no Portal da Assembleia da Republica toda a Informação actualizada relacionada com as Sessões do Parlamento dos Jovens 2008/2009.Para mais informações: www.drec.min-edu.pt/
― Acção de Formação para professores responsáveis pela Área de Projecto – 12.º Ano
Divulgação das listas de participantes para a Acção de Formação Área de Projecto.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt/
― Concurso: Dar a Volta ao FuturoCom a conclusão do 12.º ano o que mudou na sua vida? A questão, em jeito de desafio, é colocada pelo Programa OperacionalPotencial Humano (POPH) a todos aqueles que concluíram o 12.º ano através de percursos diferenciados.Para mais informações: www.dren.min-edu.pt/
― Concurso de design - Criação de cartaz Comemoração do 35º aniversário do 25 de Abril de 1974No âmbito da cooperação estabelecida com o Ministério da Educação, a Associação 25 de Abril (A25A) lançou, em parceria com a Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC), um concurso de design para criação de um cartaz original comemorativo do 35.º aniversário do 25 de Abril de 1974, de âmbito nacional e dirigido a alunos do ensino secundário.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt
― Relatórios das provas de aferição 2007/2008Os agrupamentos de escolas podem consultar os dados relativos aos resultados das provas de aferição realizadas pelos seus alunos, no ano lectivo 2007/2008.Para mais informações: http://www.min-edu.pt/np3/2819.html
― Concurso Escolar “A Minha Escola Adopta: um Museu, um Palácio, um Monumento…”O concurso escolar “A minha escola adopta: um museu, um palácio, um monumento…” tem por objectivo estimular o conhecimento dos museus, dos palácios e dos monumentos que aderiram a esta iniciativa, através da promoção de projectos comuns com as escolas e consequente sensibilização para a conservação, protecção e valorização do património cultural português.Para mais informações: http://sitio.dgidc.min-edu.pt
― I Congresso Internacional Família, Escola e Sociedade ― Educação EspecialA realizar nos dias 9, 10 e 11 de Julho de 2009 na Universidade Fernando Pessoa, no Porto.Para mais informações: www.drec.min-edu.pt/
Fonte: Boletim CIREP, Ministério da Educação, Confap, Outros

CONHECER UM AUTOR DA REGIÃO - ALCINA GOMES






Hoje, de manhã, na Escola EB1 do Caneiro, tiveram uma visita da autora de histórias infantis - Alcina Gomes.
A autora apresentou a história" O Natal de Margarida" e todos os alunos estiveram embebidos na magia das suas palavras.
A mensagem que a história transmite e as palavras que a autora dirigiu ao grupo levaram-nos a reflectir em actos de solidariedade.... trabalharam-se valores como a amizade, o carinho, a compreensão e a luta com que a sociedade se depara.... o materialismo!!
A reflexão conjunta com o grupo foi de uma riqueza extrema.
Todo o grupo colocou questões à autora sobre as suas obras e até lhe lançaram o repto de criarem um título para que, esta, possa escrever uma nova história.
Chegada a hora do almoço, as Entrelinhas de Vila Nova, fizeram as despedidas oferecendo uma lembrança à autora. A lembrança enquadra-se com a história que ouviram, um presépio pintado pelo grupo.
Um abraço apertadinho à Alcina!!!

Curso de formação para professores de História - Portugal: Ditadura, Revolução, Democracia

Exmo.(a) Senhor(a)Presidente do Conselho Executivo
No âmbito da cooperação que tem vindo a estabelecer com a Associação 25 de Abril (A25A), a DGIDC informa que se encontram abertas as inscrições para um curso de formação dirigido a professores de História, subordinado ao tema: Portugal:
Ditadura, Revolução, Democracia. Este curso, realizado em parceria com a Associação de Professores de História (APH), tem lugar em:
1. Almada – 08/11/2008 a 13/12/2008
2. Braga – 17/01/2009 a 14/02/2009
Deste modo, solicita-se a V. Ex.ª a divulgação desta iniciativa junto dos professores do V/ estabelecimento de ensino. Para o efeito, enviamos, em anexo, o ficheiro (formato PDF) com a informação respeitante ao referido curso.
Para mais informações e inscrição devem ser consultados os endereços seguintes: www.25abril.org e www.aph.pt.
Agradecendo, antecipadamente, a atenção dispensada, apresento os meus melhores cumprimentos.
A Subdirectora-Geral
Teresa Evaristo

terça-feira, 18 de novembro de 2008

De um Professor de Silves

Amigos:

O texto que se segue foi escrito depois da manifestação de Sábado, dia 8 deNovembro, por Pedro Nuno Santos do Agrupamento Dr. Garcia Domingues de Silves.

Postei-o aqui não por ser mais um brilhante texto relativo à guerra que nosfoi declarada por este Governo, mas por ser, de longe, O MELHOR TEXTO QUE LI desde que tudo isto começou. Aposto que depois de o lerem (acredito que se começarem, ficam ávidos de o terminar) ficarão, tal como eu, com a certeza de que contra a razão não pode haver resistência e de que num paísdemocrático o medo jamais poderá justificar a conivência.

Meus amigos: considero este texto uma pérola e acho que ele deveria chegar a todo o lado, a todos os cidadãos e a todos os políticos. Se cada um de nós reflectir bem nele e agir em consonância passaremos a ser mais felizes, como o autor refere, e sobretudo, professores mais realizados!

Ílustríssimo colega Pedro: abençoada lufada de inspiração que teve e pode acreditar que o seu texto subiu ao pódio da excelência nas minhas escolhas literárias! Muitíssimo obrigado pelo que escreveu.

Ei-lo:

Colegas,
Suponho que todos se sintam sensibilizados por sentirem que, no passado Sábado, fizeram parte de "algo maior", que fizeram parte da história...
Pois na história, por maior e mais significativa que tenha sido a manifestação, é onde todos e cada um dos 120 000 irá ficar se, chegados às escolas, nada fizerem para mudar as coisas.
Sei que muitos se sentiram desiludidos com as consequências práticas da primeira manifestação e que muitos temem a repetição do mesmo com esta segunda manifestação. Alguns sentem-se desiludidos, ou mesmo ultrajados, comas declarações da Sr.ª Ministra da Educação na televisão... Seremos assim tão ingénuos que estávamos à espera que ela viesse às televisões pedir desculpa, dizer que se tinha enganado e que se iria empenhar, connosco, no combate aos verdadeiros males do nosso ensino?! Não me façam rir!
Porque não há-de a ministra se sentir segura, se ela sabe que 90% dos professores que aos Sábados vêm gritar para as ruas chegam às escolas, na segunda-feira seguinte, e continuam a colaborar na política das aparências...
Ela conta com o nosso medo, conta com a nossa inércia, conta com o nosso"seguidismo"... Não lhe interessa resolver nada do que está mal, interessa-lhe apenas a nossa colaboração. E ela sabe que a está a ter em centenas de escolas, as mesmas de onde vieram muitos dos 120 000. A esse medo chama-se CONIVÊNCIA!
Sejamos honestos! Em causa não está a avaliação, mas TUDO o resto. Toda a política da aparência que está a conduzir o sistema de ensino público português para o mesmo caminho que o nosso famigerado sistema nacional de saúde.
Quem, de entre nós, tendo um pouco de dinheiro, não prefere recorrer a uma clínica privada do que perder horas num centro de saúde ou num hospital público?! Pois o mesmo irá acontecer ao sistema de ensino público português, caso não nos revoltemos contra esta política que, perante as dificuldades, cede.
No futuro, e o futuro é daqui a dois ou três anos, no sistema de ensino público ficarão apenas os que forem incapazes de fugir para o privado: professores e alunos.
Os meninos estão a ter maus resultados a Matemática? Não faz mal, baixa-se o nível de exigência dos exames. Os meninos ficam retidos no final do ano? Não faz mal, inventam-se dezenas de "planos" e de "justificações" e o pessoal, só para não ter que preencher a papelada, continua a "engolir sapos" e a passar os meninos todos no final de cada ano.
É necessário passar a imagem, para a opinião pública, que o governo está muito preocupado com os problemas do ensino? Inventa-se uma "avaliação burocrática de docentes" e a malta colabora, com medo, e vamos para casa todos contentes com o "Bom"...
O sistema público de ensino está a ruir a cada ano e em vez de enfrentarmos os problemas de frente e assumir o que está mal, incluindo o que está errado dentro da classe docente, continuamos a colaborar com o "sistema"... Ou seja, o "Titanic" afunda-se, mas nós continuamos a dançar ao som da orquestra... Pois bem, se houver alguém que acredite que este sistema de avaliação vai melhorar o nosso sistema de ensino, que entregue os objectivos pessoais.
Se houver alguém que acredita que os professores que se esforçam, que sempre se esforçaram, vão ser "premiados", que entregue os objectivos pessoais.
Se alguém acredita que os nossos colegas que sempre fizeram do ensino a sua "segunda profissão" e se gabam de usar indiscriminadamente os 102 irão ser penalizados, que entregue os objectivos pessoais.
Se alguém acredita que este processo nos irá ajudar a melhorar os nossos métodos de ensino e a ser melhores professores, que entregue os objectivos pessoais.
Se alguém acredita que este processo irá permitir detectar os nossos erros ecorrigi-los, beneficiando indirectamente os nossos alunos, que entregue os objectivos pessoais.
Mas NÃO ENTREGUEM OS OBJECTIVOS POR MEDO! Não cedam à chantagem do medo e às ameaças da ministra. Todos temos muito a perder, mas há coisas que não têm preço... Uma delas é a nossa dignidade profissional.
Nós somos professores e, na nossa profissão, todos os dias somos confrontados com ameaças directas à nossa autoridade. Quando não temos mais argumentos para convencer os nossos alunos pela razão, o que é que fazemos?! Ameaçamos! É a última arma que resta, quando faltam mais argumentos... Sabemos bem como é!
Pois bem, temos uma ministra que, há muito, desistiu de nos convencer pela razão, pois nós bem sabemos da hipocrisia desta pseudo-avaliação. Que lhe resta? A ameaça... Como não pode mandar os professores para a "rua" com uma falta disciplinar, ameaça-nos com a não progressão na carreira. E nós? Nós, pelos vistos, cedemos com um sorriso nos lábios... Seremos assim tão ingénuos que pensamos que, se alinharmos no "esquema" e entregarmos os objectivos, nada nos irá acontecer?!
Seremos tão ingénuos ao ponto de pensar que, se alinharmos com o "sistema", o nosso emprego estará assegurado para sempre?
Será que as pessoas não compreenderam que os tempos mudaram e que já não há certezas no que toca a um emprego para toda a vida, nem mesmo para quem trabalha para o Estado?
ACORDEM e olhem à vossa volta... Estamos a entrar numa das piores crises financeiras que o mundo ocidental já conheceu... Alguém acredita que o seu emprego estará seguro indefinidamente só por não contrariar o "chefe"?! Os tempos mudaram e não voltam atrás, nem mesmo para quem é funcionário público.
A escola de Silves está cheia de pessoas normais, não de super-heróis. As pessoas que estão a boicotar a avaliação na minha escola são pessoas honestas e cumpridoras da lei. Pagam impostos e não têm cadastro criminal. Não são loucas, nem irresponsáveis e, por isso, também têm medo.
Estão habituadas a ensinar aos seus alunos e filhos a cumprir as leis. Mas sabem que antes de qualquer lei, está a lealdade e a rectidão perante as nossas mais profundas convicções.
Os professores de Silves também têm medo das repercussões que este acto de resistência pode ter nas suas carreiras, sobretudo os corajosos avaliadores que arriscam, talvez, um processo disciplinar. De onde lhes vem a coragem? De saber que pior que ter medo de não cumprir esta avaliação, é o medo de olharmos para o espelho e termos vergonha de não termos defendido a nossa dignidade profissional e os nossos alunos.
É disso que se trata, de defender a dignidade do nosso sistema de ensino. É daí que nos vem a força, das nossas convicções... Como poderíamos olhar de frente, olhos nos olhos, os nossos alunos se cedêssemos na luta pelos nossos ideais?
A ministra ameaça-nos como "meninos mal comportados" e nós claudicamos? Em Silves, não!Não sigam o exemplo dos professores do Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Garcia Domingues de Silves, sigam a vossa consciência. E se, perante ela, se sentirem bem em entregar os objectivos pessoais, entreguem-nos!
Nós, perante o medo, continuamos a RESISTIR! E desde que o começámos a fazer que dormimos melhor e que temos um outro sorriso... Estamos bem com a nossa consciência e isso não tem preço.
Desde que resisto, que sou MAIS FELIZ! Os meus alunos agradecem...
Pedro Nuno Teixeira Santos, BI 10081573, professor QZP do grupo 230 noAgrupamento Vertical de Escolas Dr. Garcia Domingues (Silves)

(NOTA: se alguém me quiser instaurar um processo disciplinar na sequênciadeste texto, agradeço o envio de um e-mail e eu envio na resposta, e comagrado, o resto dos meus dados pessoais)

Lançamento de um livro


Palestra do Dia do não fumador




Palestra Dia do Não Fumador "O Melhor é Nunca Começar!!!"

No âmbito do Projecto Educação para a Saúde, realizou-se, ontem, a palestra "O Melhor é Nunca Começar!" para celebrar o Dia do Não Fumador.
Esta actividade enquadra-se no Projecto Escolas Livres de Tabaco que está a ser desenvolvido no Agrupamento Vertical Dr. Francisco Gonçalves Carneiro.

A todos os presentes, os nossos sinceros agradecimentos!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Comentário noutro blogue

Maria disse...
Seria interessante saber qual a percentagem de pais que fazem parte desta Associação de Pais são professores...
Creio que este tipo de informação é importante para tornar este tipo de notícias mais sérias e credíveis...
Mas não creio que seja esse o objectivo dos professores e outros participantes deste blog.
17 de Novembro de 2008 8:41

http://sinistraministra.blogspot.com/

Outro blogue

http://movimentoprofessoresrevoltados.blogspot.com/2008/11/j-so-557.html

Outro blogue em que fala do nosso protesto.
OBRIGADA.
BEM HAJAM!

Mais outro blogue

http://opafuncio.blogspot.com/

Mais outro blogue que segue as nossas pisadas. O nosso protesto foi publicado também neste blogue.
Estamos a criar uma espécie de movimento.
Muito obrigada.
BEM HAJAM!

Outro blogue

NA UNIDADE, GANHAMOS TODOS; NA DIVISÃO, PERDEMOS TODOS.
O Movimento PROmova surgiu para acrescentar força e sentido de coerência às reivindicações dos professores, mantendo-se sempre fiel a este traço identitário.
O Movimento PROmova emergiu e cresceu a partir das salas de professores das escolas públicas portuguesas, para amplificar a voz e conferir dinâmica às justas reivindicações dos professores, reagindo a todos os ataques à dignidade dos docentes.
Neste blogue também foi publicado o nosso protesto. Bem Hajam a todos os que se encontram solidários connosco.
ESTAMOS DE PARABÉNS!!!!!

COMENTÁRIOS NO BLOG PROFAVALIAÇÃO

ProfAvaliação
Blog centrado na divulgação de informação sobre o estatuto dos professores e a avaliação do desempenho dos professores e das escolas. Análise e crítica de toda a legislação escolar.


Anónimo disse...
Hoje há uma reunião do Conselho Nacional de Escolas sobre o modelo de avaliação. A coisa está a mexer.
17 de Novembro de 2008 10:07

luís costa disse...
CHAVES, uma vez mais, na vanguarda da contestação!Luís Costa
17 de Novembro de 2008 10:10

Anónimo disse...
A Associação de Pais/Encarregados de Educação do Agrupamento Vertical Dr. Francisco Gonçalves Carneiro está de PARABÉNS.
São uma forte lição para os CP e CE que até agora não tiveram a coragem de se colocarem do lado dos seus pares.
BEM HAJAM!
APENAS UM LAMENTO: não leccionar nessa escola.
17 de Novembro de 2008 11:29

Anónimo disse...
Parabéns a todos os Pais e Associações que sabem ler, analizar e contestar.
Obrigada pela Vossa intervenção.
17 de Novembro de 2008 12:54

Anónimo disse...
Parabéns aos pais da Francisco Carneiro.
Estamos à espera das restantes Associações de Pais de Chaves e deste País...
Força... mostrem a garra dos Transmontanos e de Portugueses.
Hoje não se sabe porquê nem porque não, "Uma comissão Parlamentar de Educação e Ciência" visita às 14h30 a Escola Fernão de Magalhães - Chaves e 16h30 o Centro de Formação Profissional- Chaves.
Aguardemos...
17 de Novembro de 2008 13:40

Anónimo disse...
bravo
17 de Novembro de 2008 16:57

Comemoração do Dia do Não Fumador - 17 de Novembro de 2008


Representantes da Associação de Pais do Agrupamento Vertical Dr. Francisco Gonçalves Carneiro


No âmbito da Comemoração do Dia do Não Fumador será organizada, pelo nosso Agrupamento, uma Palestra subordinada ao tema “O melhor é não começar”, a realizar no dia 17 de Novembro, pelas 21h00, no Auditório da Câmara Municipal de Chaves.

Dado este dia ser um marco importante para a sensibilização das Comunidades Educativas endereçamos o convite e apelamos à vossa participação.


Enviamos o convite e programa, para divulgação da actividade junto da Vossa Comunidade Educativa.


Gratos pela Vossa atenção e disponibilidade em colaborar nestas actividades.


Com os melhores cumprimentos,


A Equipa do Projecto Educação para a Saúde


CONVITE


A Equipa do Projecto de Educação Para a Saúde do Agrupamento Vertical Dr. Francisco Gonçalves Carneiro tem a honra de convidar V. Exas. a assistir à palestra subordinada ao tema “O melhor é nunca começar”, no âmbito da comemoração do Dia do Não Fumador, no próximo dia 17 de Novembro, pelas 21h00, no Auditório da Câmara Municipal de Chaves.



Oradores convidados: Dra. Carla Paradela; Dra. Helena Vieira; Dra. Rosa Couceiro; Dra. Rosa Crespo; Enfermeiro Vítor Oliveira.


O Presidente do Conselho Executivo A Coordenadora do PES


Fernando Dias Olga Fontes



Oradores:
· Dr.ª Carla Paradela — Cardiopneumologista
Centros de Saúde N.ºs 1 e 2 de Chaves
Doenças Cardiopulmonares

· Dr.ª Helena Vieira — Psicóloga
Centro de Saúde N.º 2 de Chaves
Problemas a enfrentar por aqueles que deixam de fumar.

· Dr.ª Rosa Couceiro
Centro de Saúde N.º 2 de Chaves
Consultas de Cessação Tabágica

· Enfermeiro Vítor Oliveira
Centro de Saúde N.º 2 de Chaves
Monotorização do monóxido de carbono

· Dr.ª Rosa Crespo – Coordenadora da Área de Promoção e Protecção da Saúde do Distrito de Vila Real
Programa Escola Livre de Tabaco

Sessões Práticas:
· Dr.ª Carla Paradela — Cardiopneumologista
Centros de Saúde N.ºs 1 e 2 de Chaves
♦ Realização de Espirometrias com o Espirómetro


· Enfermeiro Vítor Oliveira
Centro de Saúde N.º 2 de Chaves
♦ Monotorização do monóxido de carbono a nível pulmonar e vias respiratórias



PELT
O Programa Escola Livre de Tabaco, implementado na escola, tem como principal objectivo sensibilizar os alunos para os malefícios do tabaco e promover atitudes de saúde e bem-estar.




DOCUMENTOS DA APEE - AFGC

LIVROS NEE

Associação de Pais e Encarregados de Educação

RECOMENDAÇÕES DA GRIPE A

Video